Em entrevista, Lula critica Bolsonaro e Ciro e comenta Lava Jato - Cariri Ativo - A Notícia Com Credibilidade e Imparcialidade
Em entrevista, Lula critica Bolsonaro e Ciro e comenta Lava Jato

Em entrevista, Lula critica Bolsonaro e Ciro e comenta Lava Jato

Compartilhar isso
Lula é o líder maior do PT no País (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

Ex-presidente diz que Bolsonaro está percorrendo o pior caminho que um presidente pode percorrer e critica discurso de Ciro Gomes: "Tem mania de saber de tudo"

O ex-presidente Lula fez críticas à gestão do atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na tratativa da pandemia do novo coronavírus e na postura do gestor no cargo. Além disso, falou sobre disputas políticas ao longo dos últimos anos e projetou o cenário para as eleições de 2022, que, segundo ele, não estão no seu radar neste momento.
Durante entrevista na manhã desta quinta-feira, 2, ao Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, Lula disse que os brasileiros têm que ter em mente agora "a crise sanitária, econômica e institucional criada por um presidente que age da maneira mais irresponsável possível no trato da coisa pública". Segundo Lula, "Bolsonaro está percorrendo o pior caminho que um presidente pode percorrer".
Discussão sobre a criação de uma frente ampla para 2022 também entrou na pauta. Lula diz apoiar a ideia de uma alternativa a Bolsonaro, mas parece indisposto a conversar com quem considera que "ajudou a destruir o País". Sobre o ex-ministro Ciro Gomes, Lula sugeriu que ele tem mania de "saber de tudo".
"Para o Ciro ir ao 2° turno ele precisa passar pelo 1°. O Ciro não passou. Ele quer anular o PT. É lamentável que ele esteja fazendo um discurso que a extrema direita faz para tentar ganhar alguns votos. Quero dizer ao companheiro Ciro Gomes que desse jeito ele vai ter menos votos do que em 2018".
Na entrevista, o ex-presidente destacou seu interesse em reaver direitos políticos. "Não posso aceitar perder meus direitos políticos de graça por causa de um conjunto de mentiras contadas pelo Moro e pelo Dallagnol", disse, acrescentando que houve série de "inconsistências" na forma como a Lava Jato foi conduzida.
"Qualquer pessoa que pegar meu processo vai saber que eu não sou dono do triplex, que não sou dono do sítio em Atibaia. Eles não só me condenaram, como criaram mentiras (...) A bandeirantes poderia convidar eu e o Moro para um debate, para a gente debater o processo", sugeriu.
opovo.com.br
03.07.2020