Ceará tem aumento de síndromes respiratórias em crianças; especialista reforça vacinação - Cariri Ativo - A Notícia Com Credibilidade e Imparcialidade
Ceará tem aumento de síndromes respiratórias em crianças; especialista reforça vacinação

Ceará tem aumento de síndromes respiratórias em crianças; especialista reforça vacinação

Compartilhar isso

 

Níveis de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) para crianças de zero a nove anos permanecem entre mil e 1.200 casos semanais no Ceará(foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza)
Estado apresentou entre mil a 1.200 casos semanais de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) para crianças de zero a nove anos.

Autor Mirla Nobre

No Ceará, os níveis de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) para crianças de até nove anos permanecem entre mil e 1.200 casos semanais e apresentam forte sinal de crescimento nas próximas semanas. Os dados são do Boletim InfoGripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado na última quinta-feira, 14. O aumento foi registrado na Semana Epidemiológica 39 (SE), de 26 de setembro a 2 de outubro.

Em entrevista ao jornalista Jocélio Leal, da rádio O POVO CBN, nesta segunda-feira, 18, o médico pediatra e infectologista Robério Leite explica o que significa a Síndrome Respiratória Aguda Grave e reforça as medidas de prevenção para crianças. “A Síndrome Respiratória Aguda Grave são infecções respiratórias que evoluem com maior gravidade, principalmente caracterizadas pela evolução por um desconforto respiratório”, comenta.

O especialista destaca que ela se difere de um resfriado comum pelo quesito da evolução da doença, que se caracteriza principalmente pela dificuldade respiratória. Robério Leite ainda comenta os sintomas para as síndromes nas crianças: “Seria principalmente a criança que está muito prostrada e que não consegue se alimentar, além de vomitar muito e, sobretudo, aquela que tem desconforto respiratório”.

Para prevenir as doenças, o médico destaca as opções, mas reforça que a vacinação é a principal medida. “A primeira delas são as vacinas. Nós temos as vacinas como prevenção, como para o vírus da gripe/influenza, pneumocócica, sarampo, por exemplo e, além disso, obviamente, que sempre tentar ter bons hábitos alimentares, hábitos saudáveis de uma maneira geral”, disse.

No boletim do InfoGripe, os números destacados na SE 39 são números próximos aos que foram registrados no pico de julho de 2020, quando 1.282 casos foram notificados na Semana Epidemiológica 29. De acordo com o Boletim, o Ceará apresenta uma tendência de elevação dos casos nas próximas semanas (até 75%).

opovo.com.br

19.10.2021