Embaixada da China diz que Weintraub é racista e repudia postagem do ministro - Cariri Ativo - A Notícia Com Credibilidade e Imparcialidade
Embaixada da China diz que Weintraub é racista e repudia postagem do ministro

Embaixada da China diz que Weintraub é racista e repudia postagem do ministro

Compartilhar isso
Sérgio Lima/Poder360 - 19.ago.2019
O ministro da Educação, Abraham Weintraub
Zombou do país asiático no Twitter,Associou a China à origem da covid-19.

A embaixada da China no Brasil respondeu nesta 2ª feira (6.abr.2020) à referência do ministro Abraham Weintraub (Educação) ao país asiático no domingo (5.abr). Weintraub associou a China à origem da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.
Em sua conta no Twitter, a embaixada divulgou uma nota onde classifica as declarações como “fortemente racistas […] tendo causado influências negativas no desenvolvimento saudável das relações bilaterais China-Brasil”. Leia a íntegra:
No sábado (4.abr), o ministro usou o personagem Cebolinha, da história em quadrinhos Turma da Mônica, para zombar da China. Ele escreveu a mensagem trocando que troca a consoante “r” pela “l”, uma referência tanto a 1 maneirismo verbal do personagem de quadrinhos quanto a 1 estereótipo da fala de chineses em português.
Imagem postada por Weintraub no Twitter tem bandeira da China. Ministro imitou Cebolinha para ridicularizar sotaque chinês
Reprodução Twitter @AbrahamWeint – 4.abr.2020
“Geopolíticamente, quem podeLá saiL foLtalecido, em teLmos Lelativos, dessa cLise mundial? PodeLia seL o Cebolinha? Quem são os aliados no BLasil do plano infalível do Cebolinha paLa dominaL o mundo? SeLia o Cascão ou há mais amiguinhos?”, escreveu Weintraub.
Em resposta, a embaixada disse que a pandemia tem se espalhado rapidamente e que a maior urgência neste momento é “unir todos os países em uma proativa cooperação internacional para acabar com a pandemia com a maior brevidade, com vistas a salvaguardar a saúde pública mundial e o bem-estar da humanidade”.

EDUARDO BOLSONARO

Esta não é a 1ª vez que alguém da cúpula do governo relaciona a China com a pandemia. Em meados de março, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) provocou o início de uma crise diplomática entre o Brasil e a China. Ele escreveu: “Quem assistiu Chernobyl vai entender o que ocorreu. Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa. […] +1 vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor tendo desgaste, mas que salvaria inúmeras vidas. […] A culpa é da China e liberdade seria a solução”.
O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, respondeu: “A parte chinesa repudia veementemente as palavras do deputado, e exige que as retire imediatamente e peça uma desculpa ao povo chinês”.
O congressista voltou à tona em 1º de abril ao chamar o coronavírus de “vírus chinês”. O cônsul chinês no Rio, Li Yang, publicou artigo neste sábado (4.abr) no jornal O Globo se Eduardo Bolsonaro é tão “ingênuo e ignorante quanto parece”.
Fonte: poder360.com.br
06.04.2020