Flamengo celebra sucesso de transmissão própria e acirra duelo com a Globo - Cariri Ativo - A Notícia Com Credibilidade e Imparcialidade
Flamengo celebra sucesso de transmissão própria e acirra duelo com a Globo

Flamengo celebra sucesso de transmissão própria e acirra duelo com a Globo

Compartilhar isso
Transmissão da FlaTV, com comentários de Alexandre Tavares e Raul Plassmann foi elogiada (Reprodução/Fla TV)
Muito mais do que pela vitória por 2 a 0 sobre o Boavista pelo Campeonato Carioca, no Maracanã, os torcedores e dirigentes do Flamengo vibraram na última quarta-feira, 2, com os excepcionais índices de audiência da transmissão exclusiva da FlaTV, o canal oficial do clube no YouTube. O jogo teve pico de audiência de 2,2 milhões de acessos simultâneos, um recorde para um evento esportivo realizado no Brasil. Nas redes sociais, rubro-negros celebraram o que chamaram de “revolução” e tripudiaram da Rede Globo, que tentou, sem sucesso, impedir a transmissão na Justiça.
Segundo dados divulgado pelo Flamengo, a transmissão registrou 14 milhões de visualizações no Youtube e fez o canal chegar a 4,2 milhões de inscritos. O pico ocorreu por volta das 22h15 (horário de Brasília), quando 2,2 milhões de espectadores assistiam ao jogo simultaneamente em todas as plataformas (Youtube, Facebook, Twitter e MyCujoo). Portanto, mesmo se tratando de um duelo irrelevante de Estadual, o jogo superou em audiência o clássico entre Grêmio e Inter, válido pela Copa Libertadores, que teve pico e 2,1 milhões no canal da Conmebol.
O Flamengo informou ainda que arrecadou cerca de 700 000 reais com os chamados “ingressos voluntários”, as doações que torcedores podiam realizar ao longo da transmissão, vista como uma nova e interessante fonte a ser explorada no futuro. Como comparação, na final do Carioca do ano passado, na qual o Flamengo bateu o Vasco diante de mais de 47 000 pagantes no Maracanã, a renda da partida foi de 2,1 milhões de reais.
A transmissão, aliás, foi bastante elogiada por sua qualidade – e até imparcialidade surpreendente para um canal oficial de clube. A narração de Emerson Santos, com comentários de Alexandre Tavares e do ex-goleiro e ídolo rubro-negro Raul Plassmann, adotaram tom mais sóbrio, com espaço para ligeiras críticas ao desempenho do time, que venceu com gols de Pedro e Gerson. Na hora das entrevistas, claro, o tom ficou menos “jornalístico”, com espaço para a “auto-exaltação” dos números de transmissão – de fato, notáveis.
“A gente fica muito feliz com esse processo de democratização, que tem participação da torcida. Queria agradecer as contribuições de todos durante a transmissão. Um dia especial, que vai ficar marcado na história”, declarou Rodolfo Landim, presidente do clube, à própria FlaTV. “Primeiro quero dar os parabéns ao Flamengo e à Fla TV. As grandes equipes do mundo e na Europa têm seu espaço visível. O Flamengo vai começar a mudar o futebol do Brasil, dentro e fora de campo”, completou o técnico português Jorge Jesus.
O que esperar da ‘guerra’ com a Globo – Nas redes sociais, a maior parte dos flamenguistas parece ter escolhido a Globo como grande rival neste período do ano. Portanto, o feito de ontem pôde ser apreciado como uma bela vitória. A emissora lutou, até instantes antes da partida, para impedir a transmissão da FlaTV, mas teve liminar negada. A luta na Justiça começou na última semana, quando o clube mais popular do país se baseou na Medida Provisória 984/2020, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e batizada informalmente nos corredores de Brasília como “MP do Flamengo” devido à participação direta de dirigentes rubro-negros em sua elaboração, para poder transmitir o jogo em seu canal oficial.
A MP estabelece que os clubes mandantes detenham 100% dos direitos de transmissão de suas partidas. Antes, a lei previa um acordo entre os dois times para a venda do jogo. Como Flamengo e Globo não se acertaram para a transmissão do Carioca, pois o clube considerou insuficiente a quantia de cerca de 17 milhões de reais oferecida a ele e aos outros grandes do Estado, com a MP, a emissora perdeu o direito de vetar a transmissão de jogos em casa do clube.
Para concorrer com a transmissão da FlaTV, a Globo decidiu transmitir para o Rio de Janeiro e mais treze estados, o Distrito Federal e Juiz de Fora (MG), empate em 0 a 0 entre Portuguesa-RJ e Botafogo, no mesmo horário. Segundo dados prévios do Ibope, o jogo obteve média de 17 pontos no Rio, número considerado satisfatório para um jogo de Estadual de quarta-feira à noite.
Mas apesar do discurso de muitos rubro-negros de que as transmissões na internet servirão para “acabar com o monopólio da Globo”, é importante lembrar alguns fatores: ao contrário do que ocorre no Estadual, no Brasileirão o Flamengo mantém contrato com a maior emissora do país (é aliás, quem mais recebe de cota de televisão) até 2024. Neste caso, quem mais pode se beneficiar da MP é o Red Bull Bragantino, único clube da elite que ainda não assinou contrato de transmissão com a Globo.
Além disso, ao menos por enquanto, é inviável pensar que a internet poderá concorrer com as audiências de televisão. Segundo a Anatel, apenas 47,4% dos brasileiros possuem acesso à banda larga fixa. Ainda que em franco crescimento, o universo do streaming ainda não dominou o mercado esportivo em lugar nenhum do mundo, tanto que ligas gigantes como a Premier League e LaLiga ainda dependem do dinheiro proveniente da TV. Além disso, a MP, válida por 120 dias antes de ser votada no Congresso, não é uma unanimidade entre os clubes e ainda pode ser derrubada.
De qualquer forma, o Flamengo tem todo o direito de se orgulhar do feito da última quarta-feira, que certamente incomodou a Globo e foi aplaudido até por alguns adversários. O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, que também foi recentemente à Brasília conversar com Bolsonaro sobre a MP, postou em seu Twitter algumas reflexões sobre o que a transmissão da FlaTV pode indicar e cravou: “Sejamos inovadores, audaciosos, trabalhadores. De marca própria de uniformes a canais próprios de streaming. Os clubes brasileiros que ficarem sentados em breve estarão deitados.” A ver.
Fonte:  Veja
miseria.com.br
03.07.2020